Apartamento de 40 m² ganhou reforma que otimizou e trouxe soluções para sua pequena metragem

Imóvel em São Paulo, usado com frequência pela família maranhense, se transformou sob o comando da arquiteta Pati Cillo até conquistar todo o conforto de lar principal



A metragem pequena, de apenas 40 m², não foi empecilho para a arquiteta Pati Cillo, à frente do escritório Pati Cillo Arquitetura, deixar de lado as necessidades e os sonhos dos moradores. A família, que vive em São Luís, no Maranhão, utiliza o apartamento na Vila Nova Conceição, em São Paulo, como apoio quando estão na cidade por motivos de trabalho ou estudo.

Além de pedirem um espaço prático e confortável, solicitaram que a arquiteta posicionasse o banheiro dentro do dormitório, transformando em uma suíte. Para essa construção, a profissional trabalhou em ajustes na planta original que resultaram na integração entre cozinha e lavanderia, tornando-se mais compactas e dinâmicas.

Nessa mudança arquitetônica, Pati Cillo revela que a passagem da tubulação do novo banheiro foi um desafio para que não fosse percebido depois da obra pronta. “Executamos uma base abaixo do móvel da televisão e do caixilho a sala para a passagem desses tubos e tivemos êxito”, explica a profissional.



Para a decoração, a arquiteta apostou no estilo contemporâneo e a presença de tons de azul para trazer sossego e aconchego aos moradores que buscavam manter suas raízes maranhenses em São Paulo.


Logo na entrada, um aparador faz as vezes de bar para os moradores e serve de apoio para a sala de jantar. Ciente da versatilidade que o pequeno imóvel precisa promover, a mesa com quatro posições também é usada como home office durante as temporadas na cidade.


Nasala de estar, o contraponto do brick aplicado na parede, remetendo ao efeito de tijolinho branco, promove a delicadeza com o azul que se destaca na parede que recebe a TV. O rack, de marcenaria branca, acompanha o sofá de duas posições, que também se transforma em uma confortável cama.






Para otimizar o espaço do apê, a lavanderia saiu de cena e foi incorporada na cozinha corredor. Na constituição com a marcenaria (SCA Jardim Europa), que embutiu os eletrodomésticos, o modelo lava e seca de roupas, com abertura frontal, foi a escolha perfeita para aproveitar a parte superior, que recebeu um cooktop com duas bocas.




O dormitório trouxe uma decoração neutra e atemporal com uma paleta de tons neutros, como a parede e a cabeceira em cinza. A pedido dos moradores, a arquiteta aproveitou um pequeno cantinho no quarto para dispor uma poltrona e criar um delicioso espaço de leitura.




O banheiro seguiu o mesmo mood do restante do apartamento, destacando a parede de ladrilho hidráulico em azul na área do box. Fechando os revestimentos, a instalação de azulejos estampados em tons de bege, além de bancada e louças em branco.



Sobre Pati Cillo Arquitetura

Apaixonada pela profissão e em traduzir sonhos do morar bem com qualidade de vida, a arquiteta Pati Cillo antes de iniciar um projeto, entende como o cliente vive e o que ele busca para esse projeto. Afinal, acredita que ambientes agradáveis e funcionais fazem a diferença no morar. Para isso, não mede esforços para atender com criatividade e profissionalismo seus clientes em todos os detalhes. Com expertise de duas décadas em obras residenciais, comerciais e corporativas, para atuar de forma diferenciada, a profissional observa e analisa tendências globais em arquitetura, sustentabilidade, design, tecnologia, moda, consumo, marketing e varejo. Pati não só participa da concepção do projeto de arquitetura e interiores, como acompanha todas as etapas da obra junto com sua equipe, o que resulta num trabalho detalhado e executado de maneira sustentável e prática. Ela também carrega consigo outras paixões, a gastronomia e o voluntariado. Doceira nata, a arquiteta, mãe de duas crianças, Pati já conduziu uma cafeteria em Jericoacoara, Ceará, e tem A fábrica de brigadeiros artesanais, que é um projeto 100% voluntário. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade São Judas Tadeu em 1997, iniciou sua experiência profissional no primeiro semestre de estudos em um escritório privado de arquitetura, vivenciando experiências na construção civil com participação em grandes obras realizados pela Ridel Engenharia, Steel, Cooperativa Habitacional Serra do Jairé e Figoli-Ravecca Arquitetos Associados.