Projeto arquitetônico de Gustavo Penna vence concurso para construção de memorial em Brumadinho

Espaço irá honrar memória das pessoas que tiveram suas vidas interrompidas pelo desastre, estimulando o convívio entre a comunidade




O projetoarquitetônico do escritório de arquitetura GPA&A (Gustavo Penna e Associados), fundado pelo arquiteto Gustavo Penna, foi escolhido pela Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Barragem Mina Córrego do Feijão Brumadinho (Avabrum) para a construção do Memorial Brumadinho, em homenagem às vítimas do rompimento da barragem, ocorrido em 25 de janeiro de 2019. O projeto foi idealizado para homenagear a memória das pessoas que perderam suas vidas, por meio de um espaço que seja um local de acolhimento e convívio comunitário.


O Memorial Brumadinho terá cerca de 1.220 m² de área construída e será erguido em um terreno de cinco hectares escolhido pela Avabrum e adquirido pela Vale, que também é responsável por contribuir tecnicamente e viabilizar a construção do espaço. O processo de seleção contou com o apoio técnico da arquiteta e urbanista Jurema de Sousa Machado, ex-presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e do museólogo Marcelo Mattos Araújo, ex-presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).



Render do Foyer

Simbologia para gerar reflexão sobre a tragédia

O projeto do GPA&A foi pensado para gerar no visitante uma experiência de reflexão sobre a memória e a dor que o rompimento deixou na comunidade, por meio de simbologias cheias de significado. Ao arvoredo original do terreno será incorporada a plantação de 272 ipês-amarelos, árvore símbolo do Brasil, como sinal de respeito e culto à memória de cada uma das vítimas.